Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
Menu

Guia para iniciantes do K-pop

Guia para iniciantes do K-pop

Minha história com a cultura coreana, mais especificamente com o K-pop, começou no Ensino Médio. Meu melhor amigo era apaixonado por um grupo chamado Girl’s Generation. Devo dizer que depois de pesquisar (e de ouvir ele falar muito sobre isso, claro), fiquei um pouco impressionado com a qualidade das produções e das perfomances coreanas e decidi me aprofundar mais no assunto. Então aqui está o guia para iniciantes do K-pop.

Empresas de Entretenimento

Para começar a se aventurar no mundo do K-pop é preciso entender que os grupos formados são extremamente “manufaturados”, ou seja, passam por um processo intenso de treinos e ensaios para que possam entregar o máximo quando forem lançados. Isso não é necessariamente algo ruim, já que aqui no ocidente vários grupos passam por um processo similar.

As maiores empresas (também podem ser consideradas como as gravadoras) nesse ramo são a S.M. Entertainment – responsável por lançar os grupos H.O.T, S.E.S e Girl’s Generation – e a YG Entertainment, mais focada em lançar grupos que tenham suas bases no hip-hop.

Treinos

Como dito antes, os “Idols” (como são conhecidos os integrantes das bandas) passam por intensos treinos e até mudanças de aparência para que grupos coesos sejam formados. Mas como tudo isso começa? Geralmente, aqui no ocidente, quando um artista consegue algum tipo de destaque, seja pela internet ou por outros meios, algumas gravadoras podem convidá-lo a assinar contratos e assim começar uma carreira profissional. Mas com o K-pop é um pouco diferente. Meninos e meninas que sonham em ser um “Idol” procuram as gravadoras e passam por um processo de seleção através de audições. Após serem selecionados, eles são submetidos a intensos treinos, mudanças e testes até que grupos perfeitos sejam formados. E, acredite, esse processo pode levar anos.

Grupos

Finalmente chegamos à parte que mais interessa: os grupos de K-pop! Há mais de 240 grupos que estrearam nos últimos anos, um grande indicador do sucesso mundial que o gênero está se tornando. Há grupos tanto de meninos quanto de meninas, que geralmente contam com 4 a 12 integrantes. Porém, isso não é uma regra. O grupo NCT possui 40 membros! Geralmente as empresas de entretenimento formam grupos maiores e depois os dividem. Um exemplo é o EXO: uma parte dele trabalha divulgando seu trabalho na Coreia do Sul, enquanto a outra parte trabalha com a divulgação na China.

Os grupos não são formados exclusivamente por coreanos. Essas empresas recebem jovens de toda a parte para as audições! Chineses, japoneses e até australianos aparecem com o sonho de se tornar um “Idol”.

Música

É claro que não podemos deixar de falar do principal produto do K-pop: a música! Mas, afinal, o que esperar desse estilo? A resposta é tudo. Claro que o K-pop (como o próprio nome diz) tem suas bases na música pop, mas é possível achar referências do Soul, Rap, Rock, R&B e até mesmo do Funk (estamos falando do Funk de James Brown, ok?). Dessa forma, a música pop coreana se mostra bem abrangente, conseguindo agradar diversos tipos de público.

Vídeos

Sem dúvidas, os vídeos desses grupos são INCRÍVEIS! Cheios de danças impecáveis e sintonia arrepiante, são uma ótima forma de apresentação para o mundo (e os números indicam que eles estão dando muito certo). O clipe da música “I Got a Boy”, do grupo Girl’s Generation, ganhou o prêmio de Melhor Vídeo do Youtube em 2013 concorrendo com estrelas consagradas, como Lady Gaga. E os milhões de visualizações só se acumulam em clipes de grupos semelhantes.

Mas é claro que esse post não pode acabar sem um gostinho do que é o K-pop! Apesar das polêmicas, é um gênero músical muito interessante a ser explorado! Então aqui vai uma playlist com as melhores músicas de K-pop (na minha opinião) que podem fazer você abrir os olhos para esse universo: clique aqui.

Saiba mais sobre o K-pop durante seu intercâmbio de estudantes na Califórnia

Faça intercâmbio no país do K-popIntercâmbio na Coreia

Compartilhe esse artigo

Artigos recentes de Cultura