Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
Menu

Aprendizagem online vs. aulas presenciais – o que é melhor?

Aprendizagem

Com cenários em constante mudança e novos desafios globais, educadores e alunos em todo o mundo tiveram que se adaptar. Nesta nova era, a conexão com amigos e família teve que acontecer por meio do WhatsApp, FaceTime ou Zoom, e a educação seguiu o exemplo.

Não há como negar que a aprendizagem digital é valiosa – e a educação online certamente tem seus méritos. Mas, quando o mundo voltar ao normal, ainda vai ser a melhor opção? Ou nada supera o encontro cara a cara e o aprendizado em sala de aula? Vamos ver a pesquisa.

A aprendizagem online torna a educação acessível

O surgimento da aprendizagem online “perturbou” o sistema educacional. A escola é tradicionalmente presencial, o que tem limitações para os indivíduos impossibilitados de comparecer. Portanto, o benefício mais óbvio de oferecer oportunidades de aprendizagem online é que você abre a educação para muito mais pessoas.

As instalações de educação digital permitiram que muitos alunos obtivessem qualificações e até mesmo se profissionalizassem em qualquer estágio de sua vida, oferecendo cursos de aprendizagem online que podem ser realizados por um longo período. Isso abre a educação formal para aqueles que não podem deixar o emprego em tempo integral ou outros compromissos para frequentar a universidade, permitindo-lhes estudar e ter sucesso em casa e em horários convenientes.

Os cientistas que examinaram a eficácia do ensino à distância descobriram que, em alguns estudos, os alunos tiveram um desempenho ligeiramente melhor nos exames e nas notas do que os alunos da sala de aula tradicional, mas que no geral os resultados de desempenho médio não eram tão diferentes. Esta pesquisa também reconheceu uma oportunidade importante para estudantes de línguas estrangeiras. Interagir com falantes nativos é um método comprovado para obter competência no idioma, e as plataformas online podem conectar os alunos facilmente com nativos de outros países.

Nas salas de aula (virtuais ou físicas), a tecnologia oferece aos professores novas maneiras de explicar as coisas. A tecnologia também ampliou o papel da gamificação, conhecida como aprendizagem baseada em jogos, na educação online. A gamificação é frequentemente vista no uso de aplicativos de aprendizagem de idiomas, que permitem ao usuário aprender o vocabulário do idioma escolhido por meio de uma série de jogos virtuais que têm recompensas instantâneas. O benefício óbvio desses aplicativos é o potencial para os indivíduos aprenderem em seu próprio conforto e ritmo.

Mas as aulas remotas também têm suas limitações

Oferecer aprendizagem online requer diferentes abordagens e habilidades para ministrar aulas em uma sala de aula física. Particularmente no ano passado, os professores tradicionais tiveram que se adaptar e aprender por conta própria, a fim de ensinar os alunos online. Isso poderia muito bem ter retardado o progresso da educação, especialmente porque os alunos também tiveram que se ajustar à aprendizagem online.

Para que a aprendizagem online ou remota funcione de forma eficaz, o conteúdo do curso deve ser de alto padrão e adaptado ao ambiente de aprendizagem, garantindo um eficaz progresso do aluno. Assim como uma aula presencial de sucesso exigirá uma grande preparação e uma compreensão da teoria e das melhores práticas, o mesmo é exigido da educação digital.

A interatividade é a chave em um ambiente de aprendizagem. Uma barreira fundamental para o aprendizado, identificada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), é a capacidade dos professores de se conectar com os alunos e identificar suas necessidades. Isso pode ser mais difícil de conseguir sem passar tempo na sala de aula física, principalmente se o aprendizado online for ministrado para uma turma grande, em vez de pequenos grupos com tutor ou ambientes individuais.

Além disso, quando os alunos não têm acesso à tecnologia ou estão aprendendo à mercê de uma conexão de Internet ruim, problemas de conexão com videoconferências ao vivo podem deixá-los em desvantagem. As habilidades digitais também não são distribuídas uniformemente entre os alunos, e nem todos os estudantes terão o conhecimento ou compreensão necessários para obter o máximo da educação virtual. Se os professores não tiverem as capacitações ou tempo para apoiar esse desenvolvimento de habilidades, os alunos podem ficar para trás.

As aulas presenciais também têm algumas desvantagens

O local onde os alunos moram e sua origem socioeconômica podem ser uma barreira para o acesso à educação. Com turmas presenciais limitadas à capacidade da escola e muitas escolas aceitando apenas alunos que moram no local, oferecer ensino presencial exclusivamente excluirá alguns grupos de alunos da aprendizagem. Isso é particularmente verdadeiro quando a educação não é disponibilizada gratuitamente.

Embora tenha sido a forma tradicional de ensino por décadas, o estilo de aprendizagem de alguns alunos não se ajusta ao de uma sala de aula inteira. Muitos acham que falar na frente de seus colegas é intimidante e isso limita sua interação e oportunidade de feedback valioso. Esses alunos podem achar mais fácil participar das discussões da classe quando as atividades ocorrem virtualmente.

Mas o aprendizado presencial vence no final

Na sala de aula, o valor do professor vai além da aula que está sendo ministrada. Para obter o melhor de seus alunos, o papel do professor também é motivar, encorajar e supervisionar – o último sendo particularmente difícil de fazer por meio de software de videoconferência. A tecnologia pode até ser levada para a sala de aula como um complemento eficaz para as aulas presenciais. Por exemplo, incluir animações, conteúdo de vídeo e aprendizado baseado em jogos permite que os alunos experimentem vários dos benefícios das ferramentas de ensino online e é mais eficaz do que o aprendizado exclusivamente online.

Interatividade, personalização e comunicação eficaz são ingredientes essenciais para uma aprendizagem bem-sucedida. Você não pode superar a sala de aula como um ambiente para fornecer feedback valioso. A pesquisa identificou o diálogo bidirecional como uma das formas mais eficazes de comunicação e é particularmente importante na educação. Isso é aprender com muitas idas e vindas; aprendizagem baseada em perguntas e respostas – mais facilmente alcançada quando no mesmo lugar. Uma sala de aula tem potencial até mesmo para ir além do diálogo professor-aluno, com interações de aprendizagem aluno-aluno e em grupo.

Mas, principalmente ao aprender um idioma, os alunos geralmente obtêm os melhores resultados quando aprendem presencialmente – não apenas em uma sala de aula, mas também quando moram no país cujo idioma estão adotando. Aprender durante um programa de estudos no exterior ou trabalhar em outro país acelera a taxa de aprendizagem de um idioma e melhora a proficiência do aluno.

A cultura é uma parte importante e divertida da aprendizagem de línguas. Idioma e cultura estão intimamente ligados e entender os costumes locais ajuda a entender as raízes do idioma, bem como seu uso em um nível mais profundo. Ele muda a motivação do aprendizado de línguas para conexão em vez de aprendizado para um propósito puramente funcional, como o sucesso na carreira. Foi até demonstrado que aprofunda o senso do “eu” do aluno – e a melhor maneira de se conectar com a cultura da língua e com aqueles que a falam é aprender enquanto se encontra entre falantes nativos.

Aprenda um novo idioma no exteriorSaiba mais