Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
Menu

12 paradas do metrô de Londres com os nomes mais estranhos

12

Oficialmente conhecido como o metrô de Londres, mas chamado pelos locais de o Tubo (por causa da forma dos túneis), é o terceiro maior sistema de metrô no mundo; viaja o equivalente a 90 viagens de ida e volta à lua todo ano e atende impressionantes 270 estações em 11 rotas por toda esta vasta cidade. Algumas dessas estações têm nomes absolutamente estranhos e surpreendentes, e estamos aqui para lançar alguma luz sobre as mais estranhas do grupo.

Aqui estão as paradas de metrô de Londres com os nomes mais estranhos:

1. Swiss Cottage (= Chalé Suíço)

O que Londres tem a ver com a Suíça, você me pergunta? Esta estação tem o nome de um pub ao lado dela, originalmente chamado de Swiss Tavern e mais tarde renomeado para Swiss Cottage. Construído em meados de 1800, foi construído no popular estilo de chalé suíço em que algumas casas foram construídas na época.

2. Covent Garden (= Jardim Covent)

Este é interessante porque as pessoas SEMPRE erram o nome: é Covent, não Convent (= Convento). Surpreendentemente, na verdade costumava ser um jardim murado para monges, chamado de Convento de Westminster, mas no século 13 passou a ser conhecido pelo termo anglo-francês Covent , que significa convento ou mosteiro.

3. Elephant and Castle (= Elefante e Castelo)

Você sabia que as famílias reais da Espanha e do Reino Unido estiveram ligadas por centenas de anos? Supostamente, o nome deste bairro no sul de Londres vem do termo La infanta de castilla, referindo-se a duas princesas espanholas que podem ou não ter vivido na área. As reivindicações posteriores ao nome incluem o sigilo de um ferreiro (de um elefante e um castelo), mas de qualquer forma o nome é um dos mais legais e únicos em Londres.

4. Angel (= Anjo)

Como o Swiss Cottage, o bairro de Angel aparentemente tem o nome de uma taverna chamada Angel Inn, que existe desde 1600. A taverna ainda existe, embora tenha sido adquirida por uma rede de restaurantes, então quanto menos discutirmos isso, melhor.

5. Barbican (= Barbacã)

Esta estação do metrô de Londres se refere ao conjunto habitacional ao lado dela. O nome vem da antiga palavra latina barbacana , que significava um portão de castelo fortificado. Quando as casas da região foram destruídas durante a Segunda Guerra Mundial, o local foi reconstruído em um estilo funcional e rígido de arquitetura chamado Brutalismo. Há também um centro de artes cênicas, o que é bom.

6. Maida Vale

Dizer isso em voz alta sem ver escrito faz soar como se o nome fosse made of ale (= feito de cerveja), como se toda a área fosse feita de cerveja. Na realidade, é nomeada devido a um pub (a palavra britânica para taverna) chamado The Maida – em homenagem a um herói local chamado St John, conhecido como o ‘herói de Maida’.

7. Cockfosters (= Galos)

Sim, este soa rude, nós sabemos. Você vai encontrar esta estação bem no extremo norte de Londres, como a última parada da linha Piccadilly. O nome vem de uma família local ou de uma casa que ficava na área – ninguém tem certeza. Aparentemente, os nomes significam Chefe Florestal (galo pode significar chefe), mas, honestamente, estamos muito ocupados rindo para ouvir.

8. East India (= Índia Oriental)

Você já disse a seus amigos que vai para a “Índia Oriental” sem colocar os pés em um avião? Agora você pode! Esta estação no DLR (Docklands Light Railway = Ferrovia Docklands) no leste de Londres tem o nome de East India Docks (= Docas da Índia Oriental), onde os navios que negociavam com a Índia costumavam descarregar sua carga.

9. Brick Lane (= Caminho de Tijolos)

As pistas são feitas de tijolos, obviamente. Ainda assim, esta rua recebe o seu nome devido à fabricação de tijolos e telhas que ali ocorria a partir do século XV. Agora é muito famosa pelos deliciosos curries nos muitos restaurantes indianos que se alinham na rua. Fato bônus: costumava ser chamado Whitechapel Lane, mas preferimos Brick Lane porque é mais rápido de dizer.

10. Park Royal (= Parque Real)

O nome desta estação não faz sentido pois não há nenhum parque, e em nenhum lugar por perto há qualquer palácio real. Na verdade, você o encontrará no oeste de Londres, ao norte de Ealing e Acton. Acontece que o nome vem de um showground aberto na área pela Royal Agricultural Society (= Sociedade Agrícola Real) em 1903. O showground fechou apenas três anos depois, mas o nome pegou.

11. Cyprus (= Chipre)

Continuando o hábito de Londres de nomear estações com nomes de países aleatórios, esta parada no DLR no leste de Londres serve ao bairro residencial vitoriano de Chipre, que também recebeu o nome da ilha mediterrânea. Também é significativamente menos ensolarado e emocionante do que o Chipre real, desculpe te decepcionar.

12. Crystal Palace (= Palácio de Cristal)

Então, tecnicamente, este não está na rede do metrô (está na rede ferroviária chamada Overground, cujo significado é Acima do Solo, ao contrário do metrô, que é chamado de Underground, ou seja, Abaixo do Solo), mas o nome é tão estranho que tivemos que incluí-lo. Pronto para a hora da história? Vamos lá: em 1851, Londres sediou a Grande Exposição no Hyde Park, construindo um gigantesco salão de madeira e vidro de proporções palacianas, conhecido como Palácio de Cristal. Após a exposição, o salão foi retirado e reconstruído no sul de Londres, dando à área – e à estação de metrô – seu nome. Reviravolta na trama: todo o edifício foi incendiado na década de 1930. Trágico.

Estude em Londres com a EFSaiba Mais

Descubra o mundo e estude um idioma no exterior

Saiba mais