GO Blog | EF Blog Brasil
Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
MenuPeça um Catálogo Grátis

12 paradas do metrô de Londres com os nomes mais estranhos

12 paradas do metrô de Londres com os nomes mais estranhos

Oficialmente conhecido como o metrô de Londres, mas chamado pelos locais de o Tubo (por causa da forma dos túneis), é o terceiro maior sistema de metrô no mundo; viaja o equivalente a 90 viagens de ida e volta à lua todo ano e atende impressionantes 270 estações em 11 rotas por toda esta vasta cidade. Algumas dessas estações têm nomes absolutamente estranhos e surpreendentes, e estamos aqui para lançar alguma luz sobre as mais estranhas do grupo.

Aqui estão as paradas de metrô de Londres com os nomes mais estranhos:

1. Swiss Cottage (= Chalé Suíço)

O que Londres tem a ver com a Suíça, você me pergunta? Esta estação tem o nome de um pub ao lado dela, originalmente chamado de Swiss Tavern e mais tarde renomeado para Swiss Cottage. Construído em meados de 1800, foi construído no popular estilo de chalé suíço em que algumas casas foram construídas na época.

2. Covent Garden (= Jardim Covent)

Este é interessante porque as pessoas SEMPRE erram o nome: é Covent, não Convent (= Convento). Surpreendentemente, na verdade costumava ser um jardim murado para monges, chamado de Convento de Westminster, mas no século 13 passou a ser conhecido pelo termo anglo-francês Covent , que significa convento ou mosteiro.

3. Elephant and Castle (= Elefante e Castelo)

Você sabia que as famílias reais da Espanha e do Reino Unido estiveram ligadas por centenas de anos? Supostamente, o nome deste bairro no sul de Londres vem do termo La infanta de castilla, referindo-se a duas princesas espanholas que podem ou não ter vivido na área. As reivindicações posteriores ao nome incluem o sigilo de um ferreiro (de um elefante e um castelo), mas de qualquer forma o nome é um dos mais legais e únicos em Londres.

4. Angel (= Anjo)

Como o Swiss Cottage, o bairro de Angel aparentemente tem o nome de uma taverna chamada Angel Inn, que existe desde 1600. A taverna ainda existe, embora tenha sido adquirida por uma rede de restaurantes, então quanto menos discutirmos isso, melhor.

5. Barbican (= Barbacã)

Esta estação do metrô de Londres se refere ao conjunto habitacional ao lado dela. O nome vem da antiga palavra latina barbacana , que significava um portão de castelo fortificado. Quando as casas da região foram destruídas durante a Segunda Guerra Mundial, o local foi reconstruído em um estilo funcional e rígido de arquitetura chamado Brutalismo. Há também um centro de artes cênicas, o que é bom.

6. Maida Vale

Dizer isso em voz alta sem ver escrito faz soar como se o nome fosse made of ale (= feito de cerveja), como se toda a área fosse feita de cerveja. Na realidade, é nomeada devido a um pub (a palavra britânica para taverna) chamado The Maida – em homenagem a um herói local chamado St John, conhecido como o ‘herói de Maida’.

7. Cockfosters (= Galos)

Sim, este soa rude, nós sabemos. Você vai encontrar esta estação bem no extremo norte de Londres, como a última parada da linha Piccadilly. O nome vem de uma família local ou de uma casa que ficava na área – ninguém tem certeza. Aparentemente, os nomes significam Chefe Florestal (galo pode significar chefe), mas, honestamente, estamos muito ocupados rindo para ouvir.

8. East India (= Índia Oriental)

Você já disse a seus amigos que vai para a “Índia Oriental” sem colocar os pés em um avião? Agora você pode! Esta estação no DLR (Docklands Light Railway = Ferrovia Docklands) no leste de Londres tem o nome de East India Docks (= Docas da Índia Oriental), onde os navios que negociavam com a Índia costumavam descarregar sua carga.

9. Brick Lane (= Caminho de Tijolos)

As pistas são feitas de tijolos, obviamente. Ainda assim, esta rua recebe o seu nome devido à fabricação de tijolos e telhas que ali ocorria a partir do século XV. Agora é muito famosa pelos deliciosos curries nos muitos restaurantes indianos que se alinham na rua. Fato bônus: costumava ser chamado Whitechapel Lane, mas preferimos Brick Lane porque é mais rápido de dizer.

10. Park Royal (= Parque Real)

O nome desta estação não faz sentido pois não há nenhum parque, e em nenhum lugar por perto há qualquer palácio real. Na verdade, você o encontrará no oeste de Londres, ao norte de Ealing e Acton. Acontece que o nome vem de um showground aberto na área pela Royal Agricultural Society (= Sociedade Agrícola Real) em 1903. O showground fechou apenas três anos depois, mas o nome pegou.

11. Cyprus (= Chipre)

Continuando o hábito de Londres de nomear estações com nomes de países aleatórios, esta parada no DLR no leste de Londres serve ao bairro residencial vitoriano de Chipre, que também recebeu o nome da ilha mediterrânea. Também é significativamente menos ensolarado e emocionante do que o Chipre real, desculpe te decepcionar.

12. Crystal Palace (= Palácio de Cristal)

Então, tecnicamente, este não está na rede do metrô (está na rede ferroviária chamada Overground, cujo significado é Acima do Solo, ao contrário do metrô, que é chamado de Underground, ou seja, Abaixo do Solo), mas o nome é tão estranho que tivemos que incluí-lo. Pronto para a hora da história? Vamos lá: em 1851, Londres sediou a Grande Exposição no Hyde Park, construindo um gigantesco salão de madeira e vidro de proporções palacianas, conhecido como Palácio de Cristal. Após a exposição, o salão foi retirado e reconstruído no sul de Londres, dando à área – e à estação de metrô – seu nome. Reviravolta na trama: todo o edifício foi incendiado na década de 1930. Trágico.

Estude em Londres com a EFSaiba Mais
Receba as últimas informações sobre viagens, idiomas e cultura no GO BlogQuero me inscrever

Descubra o mundo e estude um idioma no exterior

Saiba mais