Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
Menu

7 dicas para melhorar sua escrita no inglês

7

Comprando o bilhete do ônibus, indo ao médico, encontrando um apartamento, ou apenas, você sabe, abrindo a boca e tendo uma conversa normal – boa parte dos estudantes de inglês são impacientes para conversar; mas, no fim das contas, você está aprendendo inglês para se comunicar, certo? Entretanto, não se esqueça que a escrita é outro aspecto extremamente importante na comunicação – até mesmo na era do Snapchat e Instagram. Para te ajudar com isso, separamos 7 dicas para melhorar sua escrita no inglês.

1. Leia, leia, leia

Sentindo um dejà vu? Você não está sozinho. “Ler mais” é regularmente sugerido como uma boa opção para melhorar a escrita no inglês porque realmente funciona! A leitura te introduz a um novo vocabulário, um interessante leque de palavras e frases sofisticadas das quais você pode usar na sua própria escrita. Não se preocupe com o que você “deveria” ler. O ponto aqui é ler frequentemente obras e artigos. Novelas, não-ficção, blogs, artigos, revistas – se é escrito (e escrito bem), leia!

2. Fuja dessas palavras

Para levar sua escrita a outro nível, fuja desses clássicos: very, really, quite, good, got, stuff, e things. Você deve estar pensando como deletar algumas palavras poderia melhorar sua escrita. Bom, o fato é que essas são palavras sem utilidade. Elas não comunicam muito bem e, sem elas, seu texto significará o mesmo – e a leitura bem melhor!

Dica bônus: Substitua “very/really + adjective” por um “extreme adjective”. Very hungry se torna ravenous. To run really fast se torna to sprint. Really dirty se torna filthy. Existem centenas de adjetivos como estes para usar na sua escrita em inglês.

3. Use um dicionário

Depois que você tiver removido as palavras sem utilidade da sua escrita, chegou a hora de escolher excelentes substitutos. É aqui que seu novo melhor amigo, o dicionário, entra. Use-o para trocar as palavras que você usa com frequência, por outras mais interessantes, adequadas ou avançadas. (Por exemplo: cloth -> fabric; money -> cash; change -> alter; happy -> glad; decorate -> embellish; improve -> enhance.)

Evitar vocabulário comum ou iniciante individualiza seu texto e o deixa mais sofisticado. Porém, tome cuidado para não ir muito além. Sua escrita ainda precisa soar natural e fazer sentido para sua audiência (saiba mais na dica nº 5).

4. Use colocações

Colocações são palavras que tendem a ficar juntas, mesmo que outra combinação seja gramaticalmente mais correta. Pense na colocação “heavy rain”. Gramaticalmente, você poderia usar “strong rain” – mas essa combinação parece estranha para algumas pessoas. Outras colocações incluem weak tea (e não feeble tea), excruciating pain (e não excruciating joy), tall trees (e não high trees), buy time (e não purchase time), and fast cars (e não quick cars) e muitas outras. Se tornar familiar com as colocações em inglês irá fazer com que sua escrita seja mais natural.

Para melhorar seu conhecimento sobre as colocações, comece com uma palavra de base – como make, do, get, break, tell – e pesquise por colocações associadas. Você também pode começar com um “tipo” de colocação e memorizar alguns exemplos. Alguns tipos são:

  • Advérbio + adjetivo (completely satisfied, widely available, bitterly disappointed)
  • Adjetivo + substantivo (strong coffee, heavy traffic, severe weather)
  • Verbo + substantivo (commit suicide, do your homework, make amends)
  • Substantivo + substantivo (a surge of anger, liquor licence, panic attack)

5. Conheça sua audiência

Quando estiver escrevendo, é muito importante escrever para sua audiência. Pense nisso: Você usa linguagens diferentes quando está atualizando seu currículo escrevendo um artigo na universidade ou um artigo para seu blog pessoal. Essencialmente, a diferença está no seu tom de voz e na escolha das palavras. Então, antes de começar a escrever seu próximo texto, considere:

Seu texto é mais formal, como um carta de aplicação para universidade, carta de apresentação para propostas de emprego ou artigo acadêmico? Se sim, esses textos são:

  • Usualmente complexo, com sentenças longas e pontos explorados densamente
  • Menos emocional e sem a proposta de comover o leitor
  • Tipicamente escrito com palavras completas, sem abreviações (can not, would not have, television)

Por outro lado, seus textos podem ser mais informais, como um artigo de blog, carta pessoal ou publicidade. Nesse caso:

  • Você pode usar uma linguagem mais simples e sentenças mais curtas para ilustrar suas ideias
  • Incluir contrações e abreviações (como can’t, wouldn’t have, TV)
  • Usar linguagem coloquial e escrever como se você estiver conversando diretamente com o leitor (isso inclui gírias, figuras de linguagem, assim como pronomes pessoais [I, you, my, your…])
  • Trabalhar com empatia e emoção

6. Prefira voz ativa

Para uma escrita limpa e concisa, geralmente é melhor usar voz ativa do que passiva. Por exemplo, na frase “The shark bit the surfer,” está mais claro e evocativo do que “The surfer was bitten by the shark.”

Enquanto que há diversas boas razões para usar a voz passiva – como quando estamos falando de forma autoritária (“Children are not allowed to swim without an adult”) ou quando precisamos evitar o sujeito (“The cause of the confusion was unknown”), você deve evitar usar esse tipo de voz em excesso.

7. Não escreva para o além

É extremamente difícil aprender sozinho – tenha coragem e busque por feedback pela sua escrita em inglês.

Bons revisores são nativos em inglês com um interesse em escrita e idiomas, ou não nativos com um nível avançado no idioma. Assim que seu revisor tiver lido seu trabalho, implemente seus conselhos e solicitar por uma revisão final antes de publicar sua obra.

Teste já seu inglêsClique aqui

Teste seu inglês em minutos

Saiba mais