Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
Menu

Uma breve história da língua inglesa

Uma breve história da língua inglesa

Sempre quis saber como o inglês se tornou o idioma incrivelmente expressivo e versátil que é hoje? – com 1,6 bilhão de falantes em todos os cantos do mundo e cerca de 750 mil palavras.
Ao contrário de idiomas que se desenvolveram dentro dos limites de um país (ou uma distinta região geográfica), o inglês, desde o seu início em 1.600 ou anos posteriores, evoluiu atravessando fronteiras e, por conta de invasões, pegou traços de outras línguas ao longo do tempo e se transformou com a difusão da língua em todo o mundo.

A CONEXÃO ANGLO-SAXÃO

A origem da língua inglesa está – adivinha, adivinha – na atual Inglaterra e na chegada de tribos Anglo-Saxões vindas da Europa Central para as Ilhas Britânicas em 400 d.C. Sua língua, agora conhecida como “Inglês Antigo“, foi rapidamente adotada como a língua comum desta região relativamente remota da Europa. Porém eu e você acharíamos muito difícil de entender. O inglês antigo forneceu uma base sólida para o Inglês que falamos hoje e nos trouxe algumas palavras essenciais como “be”, “strong” e “water”.

VIKINGS TRAZENDO PALAVRAS

Com a invasão dos Vikings (tribo Nórdica que saquearam o Norte e Noroeste da Europa cerca de 1000-1200 anos atrás), o inglês antigo se misturou ao nórdico antigo, o idioma das tribos Vikings. O nórdico antigo acabou dando ao inglês mais de 2000 novas palavras, incluindo “give” e “take”, “egg”, “knife”, “husband”, “run” e “viking”.

O PODER FALA FRANCÊS

Apesar do inglês ter sido amplamente utilizado nas Ilhas Britânicas em 1000 d.C., a invasão Normanda estabeleceu o francês como língua da realeza e do poder. O inglês antigo foi deixados aos camponeses e, apesar de seu status menos glamouroso, continuou a se desenvolver e crescer com a adoção de diversas palavras do latim e do francês nos anos 1000-1400 d.C., incluindo palavras cotidianas como “beer”,”city”, “fruit” e “people”, e também metade dos meses do ano. Ao adotar e adaptar palavras francesas, a língua inglesa também se tornou mais sofisticada através da inclusão de conceitos e palavras como “liberty” e “justice”.

SHAKESPEARE PARA INGLÊS ESCREVER

Nos séculos XIV e XV, após a Guerra dos Cem Anos com a França, que resultou no domínio francês das Ilhas Britânicas, o inglês voltou a assumir o posto de língua do poder e influência. O idioma obteve um novo impulso por meio do desenvolvimento da literatura e cultura inglesa, liderada por William Shakespeare, talvez o mais célebre poeta/dramaturgo de todos os tempos. A influência de Shakespeare sobre o desenvolvimento do idioma Inglês e sua cultura única e rica é difícil de mensurar, o cara é conhecido por ter inventado – Sim, inventado – umas 1700 palavras, incluindo “alligator”, “puppy dog”, e “fashionable”, além dos clássicos Romeu & Julieta e Hamlet!

A CIÊNCIA DAS NOVAS PALAVRAS

Tendo Shakespeare estabelecido o inglês como culturalmente significativo, uma língua rica, o rápido desenvolvimento do mundo científico começou a mudar o a língua inglesa nos séculos XVII e XVIII, necessitando a invenção de novas palavras, incluindo “gravity”, “acid” e “electricity”. E como o universo do inglês falado estava no centro de uma grande quantidade de progressos científicos, os avanços científicos estavam de mãos dadas com a evolução do idioma.

INGLÊS GLOBAL

Mas isso não aconteceu até que a Grã-Bretanha se tornou mestre colonial do (conhecido) universe – ou planeta, tanto faz – que a propagação do inglês realmente pegou o ritmo. Até o início do século 20 a Grã-Bretanha tinha estabelecido o controle imperial sobre mais de um quarto do mundo – da Ásia a África – e mais de 400 milhões de súditos britânicos. Em consequência da difusão do inglês por todos os cantos se desenvolveram dezenas de versões locais e dialetos do inglês, e isso trouxe – sim, você adivinhou – mais palavras novas! A palavra “barbeque”, por exemplo, foi empregada pelo Caribe, enquanto “zombie” foi adotada pela África.

UM DICIONÁRIO PARA RESGATE

A rápida difusão da língua inglesa resultou em um problema: como ter certeza que o idioma permanece inteligível além das fronteiras? A Bíblia do idioma conhecida como o Oxford English Dictionary, primeiramente publicado em 1884, padronizou a ortografia e assegurou que os falantes de inglês de todo o mundo pudessem entender um ao outro (ou pelo menos tentar). Atualmente aos 20 volumes, cada nova edição do Oxford English Dictionary leva décadas para ser compilada, embora novas palavras sejam adicionadas à versão online várias vezes por ano.

OMG, FOOD BABY E OUTRAS JÓIAS DO SÉCULO 21

E nesse contexto: a coisa mais incrível sobre o inglês é que CONTINUA evoluindo. A partir do desenvolvimento de dialetos locais e gírias em países tão distantes quanto os EUA, África do Sul e Nova Zelândia, e em cidades tão diferentes quanto Nova York, Oxford e Singapura, à incorporação de vocabulário técnico em Inglês cotidiano (estamos olhando para você, Palavra do ano 2013:”selfie”!), o inglês está em constante fluxo. Só o vocabulário tem aumentado a um ritmo de aproximadamente 1.000 novas palavras aprovadas por ano e essas são apenas as palavras que são consideradas importantes o bastante para fazer parte da versão online do Oxford English Dictionary! Nossas palavras favoritas da última atualização de vocabulário? “OMG” abreviação de “Oh my god!”, “food baby” que significa ficar com aquela barriga saliente após comer muito, e “phablet”, uma palavra divertida usada para descrever esse enorme telefone/tablet que você provavelmente está usando para ler este artigo.

Imagens Jonathan Rolande, Flickr / Creative Commons

Aprenda o idioma onde ele é faladoSaiba mais

Compartilhe esse artigo

Artigos recentes de Idiomas