GO Blog | EF Blog Brasil
Tudo sobre intercâmbio, viagens, cultura e idiomas pela EF Education First.
MenuPeça um Catálogo Grátis

A origem da Páscoa e outros mistérios

A origem da Páscoa e outros mistérios

Qual é a origem da Páscoa? De onde vem este nome? Coelhos, ovos coloridos e decorados, qual a razão de tudo isto?

Definitivamente ainda há muitas perguntas sobre a Páscoa. Assim como estes pequenos seres curiosos que se tornaram símbolo da Páscoa no mundo ocidental, vamos pular e cavar até a toca do coelho para descobrir os mistérios que envolvem este feriado tão popular.

A origem da Páscoa

A Páscoa, uma das datas mais importantes do calendário cristão, é conhecida no mundo todo como o feriado religioso em que se celebra a ressureição de Jesus Cristo. Os cristãos aproveitam a quaresma, período de 40 dias que antecede o domingo de Páscoa, para fazer uma autoanálise e refletir sobre tudo que Jesus passou no deserto.

Na Bíblia Hebraica, os judeus se referem à Páscoa como “Passagem”, que representa a libertação do povo judeu da escravidão egípcia.

Se nos aprofundarmos um pouco mais, veremos que esta data já era celebrada antes mesmo das religiões modernas. A Páscoa coincide com o equinócio da primavera no calendário solar, onde os dias e as noites têm a mesma duração. No hemisfério norte, a chegada da primavera é comemorada com celebrações e muita alegria.

Acredita-se a celebração da primavera surgiu em festivais espirituais ancestrais que homenageavam os ciclos da Terra e da Lua, as primeiras colheitas do ano e o desabrochar das flores após um longo período de inverno. Com certeza há algo místico que envolve a Páscoa, o sistema solar e o florescimento da vida em nosso planeta, você não acha?

Qual é a origem deste nome?

Acredita-se que Eostre, deusa da primavera e da fertilidade pré-cristã, tenha sido a inspiração para o nome que conhecemos hoje. O Venerável Bede, um velho monge com sua barba branca e comprida, conhecido como “Pai da História Inglesa”, escreveu sobre ela há mais de 1.300 anos. Aposto que você pensou no Professor Dumbledore, acertei?

E o que o coelho da Páscoa tem a ver com isto? Qual é a origem deste símbolo?

Coelhos e lebres sempre foram utilizados em rituais pagãos. Por serem extremamente férteis, acabaram se tornando o símbolo do renascimento na Páscoa. No folclore alemão, os coelhos representam a vida eterna porque já nascem com olhos abertos como se estivessem sempre “acordados”.

Esta tradição foi trazida por colonos alemães que chegaram na Pensilvânia, EUA, no Séc XVIII.

Desde então, o coelho de chocolate virou o centro das atenções. Atualmente, mais de 90 milhões destas pequenas gostosuras de chocolate, são produzidas a cada ano nos EUA.

E qual o sentido dos ovos?

Vamos exercitar nosso cérebro para descobrir a obsessão por estas delícias de chocolate em formato oval.

Assim como o coelho, o ovo simboliza vida nova e não é de hoje que representa o mistério da vida. Há tempos, tem sido o foco de grandes debates filosóficos desde o lendário Plutarco, que eternizou a célebre frase: ‘O que veio primeiro o ovo ou a galinha?”

A tradição de pintar e decorar os ovos, que faz parte desta crença de vida nova, surgiu antes mesmo do cristianismo. Esse ritual já ocorria no “Nowruz,” um festival ancestral de celebração do ano novo persa.

Alguns anos depois, especificamente em 1813, foi produzido o primeiro ovo de Páscoa de chocolate na Grã-Bretanha, após o desenvolvimento industrial e o surgimento de inúmeras fábricas. Desde então, as pessoas têm verdadeira paixão por estas delícias de chocolate. Em 2011, o maior ovo de Páscoa do mundo foi produzido na Itália, pesando 7.200 Kg (mais que um elefante) e medindo 10,39 metros de altura.

Agora me despeço, com a certeza de ter deixado você com água na boca para provar este ovo de chocolate monstruoso e simplesmente divino. Aproveite!

Faça um intercâmbio com a EF!Saiba Mais
Receba as últimas informações sobre viagens, idiomas e cultura no GO BlogQuero me inscrever

Descubra o mundo e estude um idioma no exterior

Saiba mais