Europa

Média no EF EPI: 550 Population: 747.182.751 PIB per capita: $31,351.99

O que começou como um fórum idealista para promover a paz evoluiu para a união política e econômica mais integrada do mundo, possibilitada por uma língua compartilhada.

A Europa tem, por ampla margem, a maior proficiência em inglês quando comparada com qualquer outra região, ainda mais se apenas os países da UE e do Espaço Schengen forem incluídos na média regional. Esse sucesso reflete décadas de esforços dos ministérios nacionais da educação e da própria UE para promover o poliglotismo. A comunicação rápida e fácil fortalece os laços entre os europeus, assim como o intercâmbio de estudantes, as viagens e o trabalho transnacional. Mesmo que o nacionalismo crescente desafie o projeto da UE, as forças opostas da coesão europeia parecem robustas.

Na mesma página

Os países com maior proficiência em inglês da Europa estão agrupados na Escandinávia. Os sistemas de ensino desses países empregam várias estratégias-chaves, incluindo um enfoque inicial nas habilidades de comunicação, exposição diária ao inglês dentro e fora de sala de aula e instrução do idioma específico para carreira nos anos finais de estudo, seja no ensino técnico ou universitário. A robusta rede de coleta de dados e compartilhamento de informações da UE tem sido útil na disseminação das melhores práticas entre os países-membros.

Programas de treinamento para adultos financiados por empresas e pelo governo também são comuns em toda a Europa, mas os cursos de inglês costumam ser muito curtos e com intensidade muito baixa para serem eficientes. Os países europeus poderiam aumentar ainda mais a proficiência em inglês, especialmente entre as regiões demográficas mais antigas, instituindo treinamentos para adultos externamente certificados e normalizados em relação aos sistemas de credenciamento para garantir sua qualidade e portabilidade entre empregos.

entre 100 países ou regiões Holanda

Proficiência: Muito alta
Pontuação EF EPI: 652,00

Ver perfil
entre 100 países ou regiões Alemanha

Proficiência: Muito alta
Pontuação EF EPI: 616,00

Ver perfil
28° entre 100 países ou regiões França

Proficiência: Alta
Pontuação EF EPI: 559,00

Ver perfil

Os membros menos ágeis

Dentre as quatro maiores economias da Zona do Euro, somente a Alemanha fala bem a língua inglesa. França, Espanha e Itália estão atrás de quase todos os outros estados-membros—esta mesma constatação foi feita em edições do EF EPI anteriores. Desses três, somente a França vem apresentando mudanças consideráveis nos últimos três anos. De acordo com um relatório recente do governo, apenas um quarto das crianças francesas com 15 anos, é capaz de juntar algumas frases em inglês de forma “mais ou menos correta”. Outra rodada de reformas educacionais foi anunciada ano passado.

Nossos dados indicam que a proficiência em inglês na Espanha está em declínio desde 2014. De acordo com as últimas pesquisas do CIS, um instituto público de pesquisa espanhol, 60% dos adultos dizem que não falam inglês. Até o momento, um amplo projeto para converter escolas públicas primárias e secundárias em escolas bilíngues, nas quais até 30% do currículo é ensinado em inglês, não teve nenhum efeito mensurável na proficiência em inglês entre os adultos.

A lacuna na proficiência em inglês é particularmente preocupante, pois tanto a Itália quanto a Espanha sofrem com altas taxas de desemprego, particularmente entre os jovens, e eles poderiam usar desesperadamente as novas oportunidades econômicas que as comunicações mais rápidas e mais fáceis com o restante da Europa trariam.

O leste não se encontra com o oeste

O domínio da língua inglesa continua ficando para trás nos países às margens do continente europeu. Embora tenha diminuído nos últimos cinco anos, a proficiência de inglês na Turquia apresentou uma discreta melhora este ano, depois que o país deixou para trás o sonho de adesão à UE em detrimento a outras prioridades. O ensino do inglês nas escolas está voltado para a gramática e tradução e não para práticas de comunicação, sendo que grande parte do conteúdo é ministrada em turco. Centenas de escolas bilíngues foram fechadas em todo o país por questões políticas. Como nos Estados do Golfo, os graduados turcos muitas vezes precisam de um ano de curso preparatório de inglês intensivo antes de entrar na universidade, já que nível de inglês é muito baixo para seguir a carreira que desejam.

Diferença Entre Homens E Mulheres (%)

Diferença Entre Gerações

  • Média

Leia sobre outras regiões

Ásia

Até mesmo os países mais ricos da Ásia ficam atrás da Europa no financiamento da educação para adultos fora do local de trabalho.

Ver perfil

América Latina

Depois de anos de estagnação, os planos para melhorar a proficiência em inglês estão finalmente ganhando força na América Latina.

Ver perfil

África

Na última década, tem sido verificada uma onda de investimento estrangeiro em projetos de infraestrutura e negócios na África. Uma melhor proficiência em inglês poderia fortalecer essas colaborações internacionais.

Ver perfil

Oriente Médio

Em alguns países, o problema parece ser o acesso desigual aos recursos educacionais em inglês.

Ver perfil