Histórias de nossos high schools internacionais

Estados Unidos e Inglaterra: diferenças entre culturas

Aqui na sede da EF Academy em Zurique, temos uma equipe com membros de todo o mundo. Nesta semana, colocamos Rebekah, do Reino Unido, e Sara, dos Estados Unidos, para discutir a cultura de seus respectivos países. Na lista de hoje, discutiremos sobre comida, idioma, feriados, música e educação.

Comida

Rebeca: Obviamente, o café da manhã inglês completo é muito importante no Reino Unido — salsichas, ovo frito, bacon, feijão, batatas fritas e pudim preto (eu vou deixar você procurar no Google esse daí…). Outros destaques bem conhecidos incluem peixe e batatas fritas (fish and chips), chá, bolo e um jantar de rosbife de domingo. Entre as especialidades menos conhecidas temos o toad in the hole, que são salsichas em massa de yorkshire pudding, e torta stargazy, que é feita com massa de confeitaria e coberta com cabeças de peixe (que olham para cima).*

* Torta Stargazy

Sara: Existem vários tipos de comidas incríveis nos EUA! Torta de limão, fajitas e waffles. Sem mencionar uma infinidade de comidas saborosas como Cheez-Its e Pop Tarts. Ouvi dizer que também temos uma boa variedade de doces com Reese’s e M & M’s em quase todos os sabores que você pode imaginar. Mas acima de tudo – tacos!

Linguagem e gramática

Rebeca: No Reino Unido, para caminhar você calça seus “trainers”, se estiver frio você veste um “jumper”. Além das diferenças no vocabulário, também escrevemos algumas coisas de forma diferente. exemplo: realised vs. realized. Nosso sotaque é conhecido como The Queen’s English.

Sara: Nos Estados Unidos vamos caminhar com “sneakers”. Se estiver frio vestimos um “sweater”. E se quisermos sobremesa vamos pedir um “Cookie” ou se quiser um pudim será um tipo de “instant Jello”. O inglês americano também tem uma reputação interessante pela maneira que escrevemos. Por algum motivo estranho, paramos de usar os U’s em palavras como “color” e “humor” mas adoramos usar Z’s (talvez porque pareça mais legal)!

Feriados

Rebekah: Não tenho certeza se podemos competir com o Dia da Marmota dos Estados Unidos (o que soa bizarro, mas é muito divertido), mas também temos algumas tradições únicas de feriados na Inglaterra. O dia depois do Natal é o “Boxing Day”, que nos leva à década de 1830, quando carteiros eram presenteados com uma caixa de Natal como forma de agradecimento pelo serviço prestado. Mais recentemente, o Boxing Day é comemorado em família e, muitas vezes, marcado com uma caminhada no campo ou na praia. Também celebramos o aniversário da rainha e os casamentos reais.

Sara: Nos EUA, temos muitos feriados que são um tanto quanto bizarros. Um exemplo é o Dia da Marmota, onde o pequeno roedor ergue a cabeça para fora da toca para ajudar a prever o tempo. Todo mundo usa cartola e, em algumas regiões, é uma parte muito importante da nossa cultura. Os norte-americanos também adoram o Dia de Ação de Graças – um dia em que a família e os amigos se reúnem para conversar sobre tudo pelo que são gratos e para comer nossas comidas favoritas.

Música

Rebekah: Lar dos Beatles, Elton John, Amy Winehouse e The Spice Girls — o maior grupo e best-seller de pop feminino de todos os tempos — o Reino Unido sempre teve um cenário musical próspero. Embora nos últimos tempos muitas músicas britânicas tenham sido influenciadas pela cultura popular americana, ainda existem alguns gêneros que são completamente ingleses. Cada um dos quatro países do Reino Unido tem suas próprias tradições de música folk. Os irlandeses têm seus violinos, os escoceses adoram uma balada, os ingleses gostam de música com um toque medieval e os galeses favorecem o coral masculino. O gênero folk continua popular no Reino Unido e tem passado por renovações nos séculos XIX, XX e XXI.

Sara: Os EUA tem sido, ao longo dos anos, lar de vários artistas e gêneros brilhantes. Alguns dos gêneros que mais temos orgulho incluem rock and roll, rhythm and blues e country. Também temos um dos gêneros mais influentes da América, o jazz, que tem suas raízes em Nova Orleans, Louisiana. Isso deu lugar a artistas populares como Louis Armstrong, Elvis Presley, James Brown, Michael Jackson e Whitney Houston e artistas mais contemporâneos como Lady Gaga, Ariana Grande e Meghan Trainor.

Educação

Rebekah: No Reino Unido, as crianças devem frequentar a Escola Primária dos 5 aos 11 anos e a Escola Secundária de 11 a 16 anos. Após os 16 anos, a educação complementar é opcional. Alunos com idades entre 16 e 18 anos podem optar por participar do Sixth Form, onde estudarão A-Levels ou IB para se preparar para a universidade. Ou eles podem optar por frequentar uma faculdade e começar a aprender uma profissão. O Reino Unido também abriga as duas melhores universidades do mundo: a Universidade de Oxford e a Universidade de Cambridge. É também um grande adepto da tradição dos Boarding Schools, com cerca de 500 colégios internos espalhados pelo Reino Unido.

Sara: O sistema escolar dos EUA começa na Escola Primária,na qual os alunos devem frequentar a partir dos 5 anos. Por volta dos 12 anos, os alunos passam para a Escola Secundária onde estudam durante alguns anos como uma espécie de transição cultural entre a Escola Primária e a Escola Secundária. Aos 14 anos, os alunos começam a frequentar o ensino médio e geralmente se formam com 18 anos. Os alunos podem ingressar na faculdade após concluírem o ensino médio e também podem escolher entre uma variedade de escolas de comércio. Os EUA abrigam várias das melhores universidades do mundo, incluindo Harvard, Stanford, o Instituto de Tecnologia de Massachusets (MIT) e a Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA).

Quer saber qual local seria adequado para seus estudos? Saiba mais sobre como estudar no Reino Unido ou nos EUA para o ensino médio com a EF Academy.

Transforme sua experiência de High SchoolSaiba mais

Compartilhe esse artigo