Histórias de nossos high schools internacionais

Alumni: Vitoria Fiore, entusiasta por moda e influencer no Instagram

Vitoria Fiore se graduou na EF Academy New York em 2014 e foi estudar moda na Parsons School of Design em Nova York. A Vitoria conversou conosco sobre sua experiência na EF Academy, sua vivência na Parsons, sua vida como influencer no Instagram, e muito mais.

Como você conheceu a EF Academy e o que fez você decidir que essa era a melhor escolha para você?

Na verdade, eu soube da EF Academy por causa de uma amiga minha cujo irmão estudava aqui. Ela sabia que queria fazer faculdade fora do Brasil, então ela decidiu ir embora e estudar nos Estados Unidos. Quando ela me contou isso, eu quis ir com ela. Eu até conversei com meus pais e liguei para a EF para entender mais sobre o programa. Eu conversei com um representante de admissões, que imediatamente tirou todas as minhas dúvidas e medos que eu tinha sobre estudar fora do Brasil. No Brasil, nosso sistema de colegial e universidade é um pouco diferente. Ao embarcar no meu último ano do colegial, eu senti que estaria perdendo tempo começando a faculdade depois dos meus amigos.

O funcionário do escritório da EF me explicou que com essa oportunidade, eu não perderia nada, eu só teria a ganhar: meu inglês melhoraria, eu conheceria gente do mundo inteiro e moraria em Nova York. Foi aí que eu percebi que com oportunidades como essa, não há nada a perder. Honestamente, o apoio do representante de admissões aqui no Brasil foi o que fez eu e minha família escolhermos a EF Academy Nova York. Os funcionários foram tão prestativos e eu me senti segura sobre minha decisão. Eu tinha 100% certeza que eu estava indo para o lugar certo. Fez total diferença saber que eu tinha apoio total, não apenas dos meus pais, mas também dos funcionários da EF.

Como a sua experiência na EF Academy influenciou as decisões que você tomou sobre a universidade e qual carreira você queria seguir?

Quando eu fui para a EF Academy, inicialmente eu pensei que eu ficaria fora do Brasil por apenas um ano. Eu não queria ficar longe dos meus amigos e família. Eu pensei que iria para a EF Academy, me formaria, voltaria para a faculdade no Brasil e seguiria em frente com a minha vida. Durante o recesso de primavera, minha tutora universitária me chamou no seu escritório e me disse “Vitoria, eu sei que você quer voltar para o Brasil, mas eu acho que você deveria aplicar para pelo menos uma faculdade aqui”.

Eu falei para ela que eu realmente não queria. Claro que eu amo Nova York, mas o Brasil é o meu lar. Ela me disse que eu não precisava frequentar uma faculdade nos Estados Unidos, mas ela queria que eu completasse uma aplicação. Mais uma vez, eu pensei, o que tenho a perder? Eu decidi que se quisesse fazer uma aplicação para algum lugar, deveria ser também na minha faculdade dos sonhos. Apesar de eu não achar que seria aceita, eu decidi me arriscar e aplicar para a Parsons.

Quando eu tomei essa decisão, as duas semanas seguintes foram, de longe, as mais estressantes da minha vida, porque já estava muito próximo do prazo das aplicações. Se não fosse pelo apoio e ajuda da minha tutora universitária, eu tenho certeza que não teria conseguido. Ela estava do meu lado durante todo o processo, me ajudando com a minha aplicação, me auxiliando com minha redação e dando a opinião dela sobre o que eu estava escrevendo. Tudo isso foi muito útil, mas eu ainda tinha na minha cabeça que eu voltaria para o Brasil para fazer faculdade, porque eu não achava que seria aceita na Parsons.

Quando eu abri o e-mail da Parsons e vi que eu tinha sido aceita, a primeira pessoa que eu quis contar foi a Lauren, minha tutora universitária. Ela ficou tão animada quando eu falei para ela e nesse dia, eu soube que ela realmente mudou minha vida. Muitas faculdades são difíceis de entrar, mas se você tem alguém para segurar sua mão, te encorajar a dar o seu melhor nas suas aplicações e te motivar, é maravilhoso – e foi exatamente isso que a Lauren fez. Quando as pessoas me perguntam como eu entrei na Parsons, as duas coisas que eu digo são: a EF Academy e a minha tutora universitária. Foi a melhor decisão que eu já tomei.

Antes de você ter vindo para a EF Academy Nova York, você sabia que queria estudar artes e design na universidade?

Eu já sabia que queria trabalhar com moda. Quando eu vim para a EF Academy, nós podíamos escolher estudar teatro, música ou artes. Eu tive dificuldade em escolher entre os três, mas quando eu vi o ateliê de artes que a Miss Eddis tinha, eu pensei “eu quero passar o resto da minha vida aqui”. Acho que o ambiente da sala de aula realmente me atraiu.

Eu acho que sempre tive um lado artístico que queria perseguir. No Brasil, eu não tinha muita oportunidade de explorar isso. Na EF Academy, eu tive a chance de aprender mais sobre artes e eu amei. Ter a possibilidade de compartilhar e aprender com um grupo de alunos super talentosos e uma professora maravilhosa (Ms. Eddis) foi incrível e fez meu interesse pelas artes florescer. Minha experiência lá definitivamente me ajudou a estar onde estou hoje.

Quais são algumas das suas conquistas e coisas que você tem muito orgulho de ter realizado, tanto na EF Academy quanto na Parsons?

Bom, primeiramente, melhorar o meu inglês foi um grande sucesso, pois ele não era tão bom antes de eu vir para a EF Academy. Claro, ter sido aceita na Parsons foi grandioso. Isso realmente me deu a confiança que eu precisava para ir atrás de outras coisas, como trabalhar e estagiar na Elle, Vogue e Cosmopolitan. Frequentar a Parsons e ter várias referências têm sido útil para continuar fazendo conexões e explorar outras opções de carreira no mundo da moda.

Você e seu irmão têm uma vivência única, na qual vocês dois escolheram estudar na EF Academy Nova York. Você poderia falar um pouco mais sobre a experiência do seu irmão também?

Meu irmão veio para cá um ano depois de mim. Quando ele veio para a minha formatura, ele amou o ambiente, a possibilidade de escolher quais matérias ele poderia focar e quais aulas ele poderia fazer (já que isso não é uma opção no Brasil). Depois de me visitar de novo quando eu comecei a estudar na Parsons, ele decidiu que queria se mudar e fazer a mesma coisa que eu fiz. Entretanto, eu só estudei na EF Academy por um ano, e ele fez sua aplicação mais cedo, a tempo de estudar lá por dois anos e completar o programa IB.

A experiência do meu irmão com certeza foi mais planejada. Eu diria que ele aprendeu com os meus “erros”. Eu decidi tudo de última hora, nem sabia direito o que era o programa IB, eu apliquei para a Parsons completamente às pressas. Meu irmão, por outro lado, tinha um objetivo e um plano. Quando ele decidiu ir para a EF Academy, ele já sabia que queria fazer o programa IB. Isso daria uma chance maior dele ser aceito nas faculdades dos Estados Unidos e da Europa. Ele sabia que precisava fazer o que fosse preciso para chegar lá, fosse trabalho voluntário, atividades extracurriculares ou escrever uma redação perfeita.

Acho que nós dois temos ideias muito diferentes sobre sucesso e quais caminhos queremos seguir, mas nós dois encontramos nosso lugar na EF Academy. Nós definitivamente nos complementamos em termos do que nós queremos e como trabalhamos para chegar lá. Eu sou muito mais ligada às artes, design e moda, já ele gosta de estatística, economia e matemática. Ter tido uma base tão forte por ter frequentado a EF Academy tem sido inestimável em ambas as nossas jornadas.

Conheça mais sobre nosso programaSaiba mais

Compartilhe esse artigo