Compartilhe o EF EPI

INGLÊS, ECONOMIA E QUALIDADE DE VIDA

O PAPEL TRANSFORMADOR DO INGLÊS

O inglês se disseminou como uma língua de comércio internacional e diplomacia inicialmente sob o Império Britânico e, em seguida, durante a expansão econômica pós-guerra dos Estados Unidos. Em muitos países, o inglês substituiu o francês como indicador da classe alta bem educada.

A globalização, a urbanização e a Internet mudaram muito o papel da língua inglesa nos últimos 20 anos. Hoje em dia, a proficiência em inglês está menos associada à elite e não está tão estreitamente vinculada como antes aos Estados Unidos ou ao Reino Unido. Em vez disso, a língua inglesa vem se tornando uma qualificação básica para toda uma força de trabalho global, da mesma maneira que a alfabetização evoluiu ao longo dos últimos dois séculos, deixando de ser um privilégio das elites e se tornando uma exigência básica para qualquer cidadão informado. Como a alfabetização, a língua inglesa gera oportunidades, determina a aptidão para o trabalho e expande horizontes.

UM CICLO VIRTUOSO

A interação entre a proficiência em inglês e a Renda Líquida Nacional Ajustada per capita (Gráfico A) parece ser um ciclo virtuoso. Uma melhoria na proficiência em inglês está vinculada ao aumento do salário, o que, por sua vez, pode levar governos e indivíduos a investir mais em treinamentos voltados ao idioma. Em muitos países, uma maior proficiência em inglês está associada a uma menor taxa de desemprego entre os jovens. Como tal, a língua inglesa é a chave para o desenvolvimento econômico de um país.

O INGLÊS FACILITA OS NEGÓCIOS

Países e empresas que desejam atrair comércio e investimentos estrangeiros e estimular o crescimento empresarial reconheceram a importância da língua inglesa para a criação de um ambiente favorável para os negócios. Um número cada vez maior de empresas com sede em países não anglófonos (como a Rakuten, a Renault e a Samsung) adotaram o inglês como língua corporativa.

Índices de qualidade de vida, como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (Gráfico B), também estão positivamente associados ao EF EPI. O IDH mede o grau de instrução, a expectativa de vida, a alfabetização e padrões de vida. Alguns países apresentam proficiência baixa ou moderada em inglês, mas altos níveis de desenvolvimento. No entanto, todos os países com proficiência Alta e Muito alta estão avaliados como um grau de "Desenvolvimento humano muito alto" de acordo com o IDH.

INGLÊS COMO UMA HABILIDADE VITAL

As evidências apresentadas neste relatório mostram que o inglês é uma habilidade essencial hoje em dia. Como tal, a língua inglesa deve ser ensinada e testada em um nível equivalente às habilidades de leitura e matemática da língua nativa. Considerando o aumento da importância do inglês nos últimos 20 anos, um forte conhecimento prático da língua será ainda mais importante quando a juventude de hoje entrar na força de trabalho.

GRÁFICO A: INGLÊS E RENDA

Renda Líquida Nacional Ajustada per capita (constante em 2005 USD) Pontuação EF EPI Fonte: World Bank, 2014

GRÁFICO B: INGLÊS E QUALIDADE DE VIDA

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Pontuação EF EPI Fonte: Relatório de Desenvolvimento Humano das Nações Unidas, 2015

PODER AQUISITIVO INDIVIDUAL E INGLÊS

Este infográfico mostra a Renda Líquida Nacional Ajustada per capita dos países em cada faixa de proficiência do EF EPI.

Proficiência:

  • Muito alta
  • Alta
  • Moderada
  • Baixa
  • Muito baixa
SAIBA MAIS

Mais Relatórios EF EPI

EF EPI-s

EF English Proficiency Index for Schools

O Índice de Proficiência em Inglês da EF para estudantes (EF EPI-s) de Escolas e Universidades é um estudo sobre aprendizado do inglês por alunos do ensino médio e superior.

EF EPI-c

EF English Proficiency Index for Companies 2016

O Índice de Proficiência de Inglês para Empresas (EF EPI-c) é uma avaliação do conhecimento de inglês da força de trabalho mundial.

Participe do EF EPI

EF Standard English Test

Participe do próximo informativo EF EPI fazendo o EF SET – O teste de inglês gratuito reconhecido mundialmente.